Banco UBA apresenta Projecto de Desenvolvimento sustentável na 78ª Assembleia Geral das Nações Unidas

O Banco UBA participou na septuagésima oitava Assembleia Geral das Nações Unidas – UNGA na Sede da ONU em Nova Iorque - Estados Unidos da América sob lema “Paz, Prosperidade, Progresso e Sustentabilidade”.

Banco UBA apresenta Projecto de Desenvolvimento sustentável na 78ª Assembleia Geral das Nações Unidas

A participação do Presidente do Conselho de Administração Tony O. Elumelu, nesta magna Assembleia das Nações Unidas, está ligada ao contributo do Banco UBA ao nível global conectando Africa ao Mundo e o Mundo à Africa para o desenvolvimento multilateral e a sustentabilidade, partilhando a experiência do UBA como um Banco Global preocupado com as gerações futuras.

 

Foi neste âmbito que a Fundação Tony Elumelu apresentou na Assembleia Geral das Nações Unidas, o Programa de Empreendedorismo Verde, o primeiro do género, para abordar o desemprego dos jovens africanos, o Programa denominado BeGreenAfrica foi concebido para proporcionar aos jovens empreendedores africanos formação, orientação, e financiamento necessário para desenvolver soluções inovadoras para o futuro sustentável de África como uma resposta ao Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável que visa promover o uso sustentável dos recursos naturais, organização da terra e gestão ambiental.

 

Este programa visa capacitar a juventude africana a enfrentar a tripla crise planetária das alterações climáticas, perda de biodiversidade e escassez de recursos. 

 

Num mundo onde os desafios ambientais se tornam cada vez mais urgentes, a Fundação Tony Elumelu, a UNICEF Generation Unlimited e a Fundação IKEA uniram forças para criar uma iniciativa dinâmica que não só terá um impacto significativo no ambiente, mas também proporcionará oportunidades de emprego sustentáveis ​​para os cidadãos, sendo que, de acordo com os dados do Inquérito de Orçamento Familiar (IOF) 2022 do Instituto Nacional de Estatística, indicam que o desemprego afecta cerca de 18,4% dos jovens em Moçambique.

 

 

Dentre vários objectivos do Programa destacam-se os seguintes:

1.    Empoderamento dos Jovens:

O Programa visa capacitar jovens empreendedores africanos, dando-lhes as ferramentas e competências necessárias para assumirem um papel activo na resolução dos desafios ambientais.

 

2.   Criação de Empregos Verdes:

Ao apoiar o desenvolvimento de empresas ambientalmente conscientes, esta parceria ajudará a criar empregos que contribuam positivamente para o planeta.

 

3.   Enfrentar a Tripla Crise Planetária:

O Programa abordará diretamente as alterações climáticas, a perda de biodiversidade e a escassez de recursos, promovendo o empreendedorismo sustentável.

 

4.   Promover a inovação:

A Fundação Tony Elumelu, a Generation Unlimited da UNICEF e a Fundação IKEA acreditam no poder da inovação para impulsionar mudanças positivas. Este programa incentivará os jovens empresários africanos a pensar fora da caixa e a desenvolver soluções inovadoras.

 

5.   Construir um Futuro Sustentável:

A BeGreen Africa pretende contribuir para a construção de um futuro mais sustentável e resiliente para as comunidades e para o planeta como um todo.

 

“Sabemos o papel fundamental que o empreendedorismo verde e o agroempreendedorismo desempenham na promoção de soluções inovadoras para questões ambientais e estamos interessados em capacitar os nossos jovens em toda a África, começando pelo Quénia, para implementar soluções inovadoras para a crise climática,” disse Tony O. Elumelu, Fundador da Fundação Tony Elumelu.

 

 

Dando continuidade o presidente do Conselho de Administração do Banco UBA afirmou “Esta iniciativa irá capacitar os jovens africanos com as competências empreendedoras necessárias para acelerar a mudança para uma economia verde. Trabalhando com grandes parceiros, a Fundação IKEA e a UNICEF Generation Unlimited, criaremos novos empregos, geraremos emprego, melhoraremos os meios de subsistência, ajudaremos a erradicar a pobreza e a resolver problemas climáticos em África”.

 

“O nosso objectivo colectivo é ver jovens empreendedores em África construirem negócios sustentáveis para si próprios e gerarem empregos verdes viáveis, para que os nossos jovens não sejam deixados para trás na inevitável economia verde para a qual o mundo irá transitar. As alterações climáticas não são apenas uma ameaça ao nosso futuro, são também uma ameaça ao nosso presente e não há tempo para esperar pela acção climática em África,” acrescentou.

 

A BeGreen formará pelo menos 1.600 jovens em empreendedorismo verde e gestão de resíduos e fornecerá mais de 1 milhão de dólares em financiamento inicial a 225 jovens empreendedores, o que lhes permitirá gerar receitas e criar pelo menos 8.000 empregos.

 

Na sua abordagem Kevin Frey PCA da UNICEF Generation Unlimited disse que "os jovens em África com espírito de empreendedorismo e inovação são fundamentais para impulsionar um boom agrícola. Ao doptá-los de competências relevantes e ao apoiar as suas soluções através de orientação e financiamento inicial, podemos capacitar uma geração de empresários agrícolas que continuarão a impulsionar a economia sustentável. Crescimento no continente e além.”

 

Nesta primeira fase, o programa Be Green Africa pretende formar 1.000 jovens no sector da gestão de resíduos e capacitar economicamente 120 deles, bem como capacitar 25 empreendedores do sector verde, todos com menos de 35 anos de idade, com negócios verdes novos ou existentes.

 

A iniciativa irá construir evidências em torno do empreendedorismo jovem em sectores verdes de alto impacto, explorando como os jovens empreendedores podem contribuir para economias circulares e para uma revolução verde sustentada em África.

 

Estes programas serão suportados com uma percentagem dos lucros recentemente apresentado o relatório financeiro com o registro de lucros e $829.7 milhões durante o primeiro Semestre de 2023 e tendo um crescimento nas suas principais linhas de rendimento, uma vez que continuou a mostrar progressos substanciais no aumento da contribuição e da quota de mercado financeiro em África e a nível mundial. Os resultados também mostraram, um lucro após impostos de 776,79 milhões de dólares, representando um salto de 437,8 por cento em relação ao primeiro semestre de 2022. O rendimento operacional cresceu por 206,6 por cento para 1,61 bilião de dólares americanos em junho de 2023; superior aos 609,9 milhões de dólares americanos registados no ano anterior.

 

O Banco UBA é uma instituição financeira pan-africana líder, que oferece soluções  bancárias personalizadas para mais de trinta e sete milhões de clientes com uma presença em 20 países africanos e quatro mercados internacionais Nova Iorque, Londres, Paris e nos Emirados Árabes Unidos, o UBA conecta Africa com o mundo e o mundo com a Africa, através de serviços da banca Corporativa, PME’s e Retalho, dos quais: pagamentos e remessas transfronteiriços inovadores, financiamento do comércio e  outros serviços auxiliares bancários.