SADC confirma o início da retirada de suas tropas em Cabo Delgado

A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), começou a retirar as suas tropas da província de Cabo Delgado em preparação para uma saída completa até 15 de Julho deste ano, confirmou a organização em comunicado.

SADC confirma o início da retirada de suas tropas em Cabo Delgado

Esta é a primeira vez que a SADC confirma publicamente a retirada e que o processo já está em curso, mas, paradoxalmente a situação ocorre numa altura em que o terrorismo ganhou novo ímpeto, com relatos de ataques às comunidades, posições das Forças de Defesa Segurança e uma série de decapitações.

 

O Secretário Executivo da SADC, Elias Magosi, visitou recentemente Cabo Delgado, onde as tropas da SADC lutam contra os insurgentes apoiados pelo Estado Islâmico desde Julho de 2021, para “supervisionar e apreciar o processo de Retirada e Plano de Saída da Província”, 

 

De acordo com o comunicado publicado pela SADC na sua pagina oficial, a declaração refere que a SADC decidiu em Agosto de 2023 iniciar a retirada das tropas até 15 de Dezembro e terminar a missão até 15 de Julho de 2024, embora o fim da Missão da SADC em Moçambique (SAMIM) estava programada ate Junho do ano passado, tudo indica que desta de a saída não falha.

 

Em Julho de 2023, circulou uma informação sobre uma reunião de líderes da SADC em que supostamente os estados membros tinham concordado em acabar com o SAMIM dentro de um ano. Em Dezembro, o Presidente do Botswana, Dr. Mokgweetsi E.K. Masisi, anunciou que o SAMIM deveria terminar em Julho de 2024.

 

A mesma narrativa foi repetida em Janeiro pelo General Jacob John Mkunda, chefe da Força de Defesa Popular da Tanzânia, país que liderava a Troika do órgão da SADC.

 

Apesar do seu mandato para neutralizar a ameaça do terrorismo e restaurar a paz, ordem e tranquilidade públicas, as tropas da SADC deverão deixar Cabo Delgado numa situação de segurança precária, numa altura em que se espera que o projecto de gás natural liquefeito de mais de 20 mil milhões de dólares da TotalEnergies retome as operações. 

 

A confirmação da retirada da SADC ocorre durante uma escalada nos combates com os insurgentes, que nas últimas semanas atacaram ao longo da autoestrada N380, assumiram o controlo de grande parte da costa do distrito de Macomia e enviaram combatentes para o sul de Cabo Delgado.