HCB denuncia vídeo desinformativo e nega ter contraído empréstimos bancários

A Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) esclarece que o vídeo que circula nas redes sociais que faz referência um “endividamento não transparente da HCB” num montante de EUR 250.000.000,00 (duzentos e cinquenta milhões de euros) falso e atenta contra a boa imagem e nome da empresa.

HCB denuncia vídeo desinformativo e nega ter contraído empréstimos bancários

A HCB refere, em comunicado à que Torre.news, ontem, 25/01, que, pelo facto de o vídeo” conter características de desinformação”, o Conselho de Administração da HCB reserva-se ao direito de esclarecer aos seus accionistas, investidores e ao público em geral que a empresa não beneficiou de nenhum empréstimo bancário de instituições financeiras nacionais ou internacionais. 

 

“Contudo, neste momento, estão em curso negociações com instituições financeiras de desenvolvimento, visando obter melhores condições de financiamento de parte do investimento para a reabilitação do Parque Electroprodutor (Projecto Capex Vital).”, lê-se no comunicado.

 

A HCB esclarece no comunicado que, “a decisão de usar fundos alheios para financiar parte do investimento do projecto de reabilitação funda-se na necessidade de libertar a liquidez da HCB para financiar, simultaneamente, os projectos de expansão e crescimento que serão desenvolvidos ao mesmo tempo que os projectos de reabilitação”. 

 

Por outra, acrescenta a HCB, no mesmo comunicado, que “a decisão sobre a toma ou não dos referidos financiamentos será fundada na sua viabilidade económico-financeira e em benefício da Empresa, seus accionistas e investidores”.

 

A empresa lembra ainda que é uma entidade de referência, cotada na Bolsa de Valores de Moçambique, cuja gestão assenta em princípios e padrões de governação corporativa internacionalmente aceites, e estabelece relações com instituições de merecido mérito e credibilidade, o que, em virtude da desinformação vertida no vídeo que circula nas redes sociais.

 

“Lamenta pela veiculação de informações que não constituem a verdade, num contexto que em nenhum momento nos foi [HCB] solicitado o esclarecimento sobre o suposto endividamento, apesar de toda a informação sobre a gestão e contas da empresa estarem disponíveis no seu website.”